contato@institutokopp.com.br

prótese protocolo

Prótese protocolo

O aumento progressivo da expectativa de vida, o acesso facilitado a informação e os cuidados preventivos com a saúde são responsáveis por um número cada vez maior de pessoas preocupadas em envelhecer bem, ativas, com independência, autoestima e muita segurança.

As tradicionais pontes móveis totais (dentaduras) ou parciais (PPR) e suas limitações já não atendem com qualidade a expectativa da nova geração de pessoas em processo de envelhecimento ou de pessoas que por outros motivos perderam seus dentes naturais.

A boa notícia é que a Odontologia evoluiu a ponto das próteses fixas sobre implantes serem conhecidas como ‘TERCEIRA DENTIÇÃO’.

As próteses protocolo são um claro exemplo disso. Utilizadas nos casos em que o paciente já não tem dentes naturais, ela pode ser projetada tanto para a arcada superior quanto inferior. É uma prótese total, semelhante a dentadura, com uma estrutura interna de titânio ou zircônia coberta com dentes de cerâmica. Além disso, a gengiva em torno dos dentes é simulada por uma cerâmica rosa claro ou rosa escuro, garantindo estética de alto nível e aparência muito similar aos dentes naturais.

No entanto, a estética não é o único benefício desta metodologia de substituição dos dentes naturais. A capacidade mastigatória, que na prótese móvel (dentadura) é de 20% em média, na prótese protocolo fixa com implantes chega a 85%. Além disso, a segurança social e a liberdade para comer, falar, assoprar, sorrir, gargalhar… como se estivesse com os dentes naturais são aspectos que fazem deste o tratamento ideal.

A prótese protocolo é fixada sobre implantes dentários previamente instalados e para isso o osso precisa apresentar altura e espessura adequadas. Porém, pacientes que usam prótese móvel há muitos anos podem apresentar reabsorção óssea e nestes casos talvez seja necessário fazer o enxerto ósseo antes da instalação dos parafusos de implante.

Na verdade, o tratamento com próteses protocolo sobre implantes passa por 4 fases: o planejamento, a cirurgia, a reabertura e a confecção da prótese.

Fase de Planejamento:

É nesta fase que o Cirurgião-Dentista vai avaliar condições de saúde geral, doenças ou hábitos que possam interferir na cicatrização, perfil ósseo do paciente e necessidade de enxerto, tipos de implantes a serem utilizados de acordo com o caso…. O planejamento é decisivo para o sucesso da sua reabilitação e só pode ser executado com maestria por profissionais experientes e especialistas em implantodontia e prótese dentária. Então, antes de começar seu tratamento, certifique-se de que você está em boas mãos.


Fase Cirúrgica:

Caso seja necessário realizar enxerto ósseo, a fase cirúrgica é dividida em duas etapas. A primeira, onde a condição óssea é restabelecida e a segunda onde acontece a colocação dos implantes dentários. A cirurgia, embora muito importante, é bastante simples e geralmente é realizada no consultório dentário com anestesia local. Quando bem conduzida, tanto a cirurgia quanto o pós operatório são praticamente indolor e sem complicações. Casos onde o enxerto ósseo é necessário contam ainda com um diferencial extra no Instituto Kopp. O Dr. Gino Kopp, o implantodontista líder da Equipe Kopp, é também desenvolvedor de uma técnica de enxerto ósseo que fez dele referência nacional neste procedimento. A técnica desenvolvida pelo Dr. Gino garante uma cirurgia mais confortável, em menos tempo e uma recuperação mais rápida.


Fase de Reabertura:

Costuma acontecer de 3 a 12 meses depois da instalação do implante. Isso porque é necessário que aconteça um processo orgânico chamado de osseointegração, onde o osso se desenvolve ao redor do implante e integra o parafuso ao organismo garantido a firmeza necessária para que ele suporte a prótese. Porém, existem casos em que o paciente apresenta um perfil ósseo adequado, condições de saúde e hábitos apropriados a instalação da prótese pode acontecer imediatamente após a fase cirúrgica. Estes casos são chamados de ‘implante com carga imediata.’


Fase de Confecção da Prótese:

Esta etapa pode levar de 4 a 6 sessões para ser confeccionada e devidamente ajustada. Isso porque o Cirurgião-Dentista confecciona os moldes e depois que a prótese fica pronta realiza uma série de testes para ajustar a altura, tamanho e formato dos dentes antes de fixar a prótese sobre os pinos do implante. Assim como, se for necessária, a aplicação da gengiva artificial.


É importante reforçar que após a instalação da prótese o paciente passa por um período de adaptação e pode enfrentar dificuldades na mastigação, higiene bucal, fala e também o cuidado extra para evitar infecções. Mas, esta fase é temporária e muito mais simples do que a necessária quando se trata de uma prótese móvel. Porém, vale lembrar que os cuidados redobrados são contínuos e fundamentais para a manutenção da prótese. Afinal, embora não tenha mais os dentes naturais, é importante lembrar que gengiva também adoece e infecções podem levar a perda dos implantes.

A reabilitação oral realizada com a prótese protocolo é muito segura, duradoura, eficiente e acima de tudo, garante a segurança, a autoconfiança e a autoestima para um sorriso autêntico em qualquer idade.

Em resumo, os principais benefícios da prótese protocolo sobre implantes são:

1 – É fixo e garante a segurança e a estética similares aos dentes naturais.
2 – A capacidade mastigatória é altamente potencializada.
3 – Evita dores e as dificuldades de adaptação recorrentes causadas pelas próteses convencionais.
4 – Melhora todo o aspecto facial.
5 – Tem altíssima durabilidade.

Compartilhar:

Comentário em "Prótese protocolo"

  1. Aldonir andretta

    Achei interessante pra quem precisa, gostaria de saber preço

    • Instituto Kopp

      Olá Aldonir. Para mais informações você pode entrar em contato pelos telefones: (41) 3363-7295 ou (41) 99917-6989. Aguardamos o seu contato.

Deixar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.