contato@institutokopp.com.br

Implante Dentário: O que pode dar errado

Basta uma busca rápida na internet para encontrar muitas informações sobre benefícios e vantagens do implante dentário. Nós mesmos, aqui da equipe do Instituto Kopp, já publicamos alguns textos sobre este assunto porque temos certeza de que o tratamento pode ajudar muitas pessoas a reconquistarem liberdade e espontaneidade ao sorrir.

Mas, hoje vamos falar sobre o que pode dar errado. Afinal, só nos sentimos seguros para tomar uma decisão quando conhecemos os prós e os contras de uma situação, não é mesmo?

Então, para saber mais sobre os desafios do tratamento, continue a leitura deste post e ao final, deixe seu comentário para nos contar se gostou!

Quais são os riscos?

Embora a rejeição do organismo aos implantes dentários seja talvez a preocupação mais comum, ela NÃO ESTÁ em nossa lista de “coisas que podem dar errado”. O titânio com alto grau de pureza utilizado na fabricação dos componentes é biocompatível e se integra perfeitamente ao organismo, por isso, não existe risco de rejeição.

No entanto, este processo no qual o titânio se integra ao organismo é chamado de osseointegração e existem vários fatores que podem influenciar e provocar a perda do implante. Confira!

– Cigarro: Fumar prejudica a formação do osso ao redor do implante porque prejudica a irrigação sanguínea. Além disso, torna a cicatrização mais demorada e aumenta o risco de infecção após a cirurgia. Pesquisas já constataram que o índice de insucesso do procedimento em pacientes fumantes aumenta cerca de 20% em comparação a pacientes não fumantes.
– Bruxismo: A força exercida pelo apertamento ou pelo ranger dos dentes provocada pelo bruxismo causa sobrecarga sobre o implante e pode impedir a osseointegração.
– Higiene bucal deficiente: As bactérias acumuladas devido a má higiene podem provocar doenças periodontais que influenciam diretamente na qualidade do osso onde o implante será integrado.
– Doenças periodontais: Podem causar infecção e perda óssea.
– Doenças sistêmicas: Algumas patologias como o lúpus, por exemplo, podem deixar o paciente mais suscetível a infecções. Além disso, a diabetes pode provocar dificuldade na cicatrização.
E também algumas falhas no planejamento ou execução do Cirurgião-Dentista também podem provocar a perda do implante:
– Falha no planejamento: Uma má avaliação da qualidade óssea do paciente, por exemplo, pode fazer com que o osso não consiga suportar o implante e, em casos mais sérios, pode até apresentar rachaduras.
– Aquecimento do tecido ósseo durante a instalação: Que influencia o processo de cicatrização e pode provocar a perda do implante.
– Posicionamento inapropriado: Cirurgiões menos experientes podem posicionar o implante dentário muito próximo ao nervo e isso pode provocar dor, febre e a necessidade de remoção dos implantes.

E como posso me prevenir?

O sucesso do implante dentário depende tanto do profissional quanto do paciente. Por isso, antes de começar seu tratamento verifique se o Implantodontista que vai conduzir seu caso é especialista em implantes dentários. Você pode fazer a pesquisa por nome, pelo CRO do Cirurgião-Dentista ou pela especialização no site do Conselho Regional do Paraná Aqui.

Verifique também se você está sendo atendido por um profissional experiente. Afinal, o bom resultado é uma combinação de fatores como avaliação eficiente da saúde geral, precisão no diagnóstico por imagem, atenção no planejamento, utilização de materiais de qualidade e profissionais qualificados.

Além disso, siga à risca TODAS AS ORIENTAÇÕES do profissional, afinal, o sucesso do tratamento também é sua responsabilidade.

Mas, implante dentário é mesmo um procedimento seguro?

Sim! O implante dentário não só é um procedimento muito seguro como também é a melhor forma de substituir dentes perdidos tanto em casos onde um ou dois dentes foram perdidos quanto em casos onde a perda foi de todos os dentes. A taxa de sucesso é de mais de 98%. Mas, como costuma dizer o Dr. Gino Kopp, implantodontista líder do Instituto Kopp, “O sucesso de um caso envolve inúmeros fatores e depende da combinação da experiência do profissional com as condições que cada paciente traz consigo.”

Por isso, por mais que a decisão de reconquistar seu melhor sorriso pagando o menor preço possível pareça a melhor proposta, NUNCA tome a decisão baseada apenas em preço. Um implante de sucesso pode chegar a durar até 20 anos, como já existem relatos na literatura, enquanto existem procedimentos mal feitos que não duram nem seis meses.

Invista em você! Invista em seu sorriso! Invista em procedimentos controlados e cuidado com a sua saúde!

Share:

Leave comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.