contato@institutokopp.com.br

implante dentário

Implante dentário e autoestima na terceira idade

A perda dentária e a necessidade do implante dentário é algo que vai se agravando com o envelhecimento e é muito comum idosos terem ausência de um ou mais dentes, assim como casos de perda total. No Brasil, metade da população adulta tem perda dentária grave e segundo o IBGE, 41,5% das pessoas acima de 60 anos já perderam todos os seus dentes.

E geralmente a prótese dentária total (dentadura) acaba sendo adotada como alternativa. No entanto, esta medida trás uma série de desconfortos, restrições alimentares e até casos de limitações emocionais e sociais.

Com uma dentadura tradicional o paciente conta com apenas 20% de sua capacidade mastigatória e comer alimentos mais fibrosos se torna um grande desafio. Por isso, saladas e frutas tendem a dar lugar a preparos mais fáceis de consumir, muitos deles ricos em açúcar e gordura saturada. A consequência disso é um déficit de vitaminas, minerais e fibras na dieta que pode até desencadear outras doenças.

Outro fator importante é a possibilidade da prótese se deslocar, o que acaba fazendo da insegurança presença constante ao conversar, rir e realizar tarefas simples do dia-a-dia. Isso sem falar que próteses mal adaptadas podem provocar um aspecto de envelhecimento facial e, em casos mais sérios, câncer.

A soma das limitações físicas com as dificuldades de adaptação faz com que muitas pessoas se tornem depressivas e evitem contato social por vergonha de falar, comer, assoprar, sorrir…

Por tudo isso, a prótese protocolo que é fixa por implante dentário, mais do que reabilitar forma e função, reabilita vidas. E nós aqui do Instituto Kopp somos apaixonados por ouvir relatos de pessoas que nos contam como o tratamento mudou sua história e recuperou sua vontade de viver por mais 50, 60 anos…

O procedimento é simples, seguro e indolor. E com a prótese fixa sobre implante dentário a capacidade mastigatória passa para 85%, as restrições na alimentação diminuem e se limitam a evitar alimentos muito duros ou super crocantes, que devem ser evitados por qualquer pessoa. Além disso, o paladar é completamente recuperado, assim como a autonomia para comer quase tudo o que quiser com a mesma segurança que teria com os dentes naturais!

Não é à toa que as próteses sobre implantes são conhecidas como terceira dentição e estão cada vez mais populares. Afinal, nada melhor do que recuperar a autoestima e a liberdade para falar, comer, assoprar, sorrir sem reservas e sem os sobressaltos de que a prótese pode se deslocar e criar uma situação embaraçosa.

Se estamos vivendo cada vez mais, precisamos viver bem, com qualidade de vida e liberdade. Como diz uma frase que gostamos muito aqui no Instituto Kopp, precisamos acrescentar vida aos anos e não anos a vida. Então, se você ainda convive com as restrições da prótese total, será que esta não é a hora de mudar?

Venha conversar com a gente e teremos muito prazer em ajuda-lo a sorrir com liberdade novamente. Mande um WhatsApp para 41 99917-6989 e vamos continuar nossa conversa!

Compartilhar:

Comentário em "Implante dentário e autoestima na terceira idade"

  1. Ianara Pinho

    Parabéns pelo artigo, esclarece muitas dúvidas dos pacientes.

Deixar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.