contato@institutokopp.com.br

O que é Peri-Implantite?

A prevenção é realizada com hábitos saudáveis.

A perda óssea ao redor dos implantes dentários podem apresentar várias causas, podendo iniciar uma doença chamada: peri-implantite. A peri-implantite é uma doença que leva a inflamação e infecção da gengiva e do osso ao redor dos implantes. Esta perda óssea ao redor dos implantes, se não tratada, leva a perda dos mesmos por falta de suporte ósseo.

Sinais e sintomas

Na fase inicial poderemos observar sangramento quando estimulado pela higiene bucal, com ausência de dor.

Somente nos estágios mais avançados pode-se observar supuração (pus) na união entre gengiva e o implante. Diferente dos dentes com periodontite, os implantes raramente apresentam mobilidade por causa da peri-implantite. Quando isso ocorre, o implante já está perdido. Muitas vezes, a mucosa tem um aspecto saudável sem estar inchada ou avermelhada.

Pacientes que desenvolveram periodontites, apresentam um risco maior de desenvolver peri-implantites. Fica o alerta!

O que causa a peri-implantite?

A peri-implantite, apresenta etiologia parecida com as periodontites, e pode ocorrer quando a placa bacteriana não é removida por uma escovação eficiente e adequada. A placa bacteriana em conjunto com outros fatores que predispõem, levam o aparecimento da mucosite peri-implantar, parecida a uma gengivite.

A placa que forma um biofilme pode alojar-se abaixo da gengiva (subgengival), desencadeando um processo inflamatório que terminará com reabsorção do osso, podendo assim gerar perda do implante.

Fatores que auxiliam no desenvolvimento da peri-implantite

Também não se pode deixar de lembrar que o fumo é um fator muito importante para a ocorrência de peri-implantite. Os problemas sistêmicos, como o diabetes, também podem facilitar o desenvolvimento da doença.

Como prevenir a peri-implantite?

A prevenção é realizada com hábitos saudáveis.

A higiene bucal adequada para limpar a área dos implantes diariamente com escova dental, dentifrício, fio dental ou escova interdental, assim como, eventualmente complementar com o bochecho de soluções antissépticas é fundamental.

Além disso, não fumar e visitar o dentista regularmente. Sim, o dentista é um dos maiores responsáveis por prevenir as peri-implantites, uma vez que limpa a área entre o implante e a mucosa, diminuindo a agressão do biofilme bacteriano.

Como tratar a peri-implantite?

As consequências da peri-implantite muitas vezes, envolvem a retração da área com exposição do implante. Diferentemente das periodontites, o tratamento das peri-implantites parece ser mais exitoso quando se realiza com auxílio de cirurgia, assim como, com o uso coadjuvante de antimicrobianos, inclusive utilizando em muitos casos, os antibióticos.

As peri-implantites têm tratamento mais eficiente nas fases iniciais. Em fases avançadas de perda óssea, somente a remoção do implante e reconstrução óssea para instalação de outro implante é a solução.

A manutenção e prevenção após tratamento com implantes dentários é fundamental para que a saúde da boca perdure. Somente você pode prevenir essa doença com hábitos saudáveis e visitas periódicas ao seu dentista.

Você sofre de peri-implantite ou quer ajudar a um amigo que sofre e não sabe como?

Marque agora uma consulta com um dos nossos especialistas, clique aqui!

Compartilhar:

Deixar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.